quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

De volta a realidade....

....e que realidade. Retornei de viagem no dia 24/01, foram 22 dias maravilhosos, com muito sol, mar e o melhor de tudo, a fámilia toda reunida, o Márcio também matou as saudades dos avôs, tudo muito bom. No dia em que chegamos de viagem eu estranhei a minha própria casa, parece que ela estava mais viva, mais alegre, a nova pintura ficou maravilhosa, escolhemos as cores e só vimos o resultado na volta, quando retornamos de viagem.

Agradeço a todos os amigos que durante esse tempo comentaram aqui no blog, e dizer que estava m-o-r-r-e-n-d-o de saudades, sempre que possivel dava uma espiadinha nos blogs, as vezes não dava tempo para comentar, mas eu estava lá, bisbilhotando vocês.

No dia 26/01, tive uma infeliz surpresa........ Eu moro em São Paulo (que no momento está chovendo a cantâros), no bairro da Casa Verde, é um ótimo lugar para se morar, próximo ao Jardim São Bento, a Av. Braz Leme e próximo a Av. Engº Caetano Alvares (onde começou todo o problema). Aproximadamente ás 15:30 começou a chover, não me preocupei muito porque não estava chovendo muito forte e como eu disse, aqui é um lugar ótimo, nunca teve enchente, nem ruas alagadas ou coisas assim, as 16:00, ouço um vizinho gritando o nome do Márcio e mandando tirar o carro que estava na calçada, quando abro a janela me assustei com o que vi, a rua havia se transformado em um rio. Do momento em que o Márcio saiu para deixar o carro em um lugar mais alto, ao que ele retornou (aproximadamente 8min.), foi o que levou para a minha casa alagar, eu fiquei apavorada, vendo aquela enxurrada entrar e não poder fazer nada, as crianças chorando, principalmente o Du, que é o menorzinho, e se assusta mais facilmente, o sentimento de impotencia de ver a água tomando conta de tudo e somente olhar, porque não a nada que se possa fazer, apenas tentava acalmar as crianças e tirar o que estivesse pelo caminho.  Hoje fiquei sabendo o motivo, precisaram abrir as comportas da represa Cantareira e infelizmente as áreas próximas e mais baixas foram atingidas. Na lavanderia a água chegou a aproximadamente 40cm e dentro de casa uns 18cm (tentamos conter de todo o jeito para que o estrago não fosse maior, o único lugar que não entrou água foi no meu quarto. Graças a Deus que com a mesma rapidez que a água subiu também foi embora (+/- 03horas), eu digo graças a Deus porque tem lugares que continuam alagados a dias, porque a água não tem para onde evacoar.  Quando você vê pela Tv, acha que uma coisa dessas nunca irá acontecer com você, que são coisas que acontece em periferia e em bairros pobres e que estamos imunes por morar em um lugar melhor, mas descobri que não é assim, e que nessas horas não existe classe social, o rico e o pobre, a casa confortavel ou o barraco de madeira. somos seres humanos e estamos sujeitos a passar qualquer provação.
Agradeço a Deus por não ter acontecido algo pior, agradeço pelos meus filhos estarem saudaveis, agradeço por não ter acontecido na nossa ausência pois acho que teria sido muito pior, e descobri que tenho mais força do que imaginava.....(consegui ajudar o Márcio a levantar uma geladeira), só levando na brincadeira, porque se não irei sentar e chorar......então prefiro pensar que está tudo bem e sorrir.

**** Já está tudo bem, na madrugada já haviamos conseguido limpar a casa e aos poucos vou colocando tudo em ordem, até dia 03/02, que é quando volto a trabalhar tenho tempo para organizar tudo.

11 comentários:

Chica disse...

Que bom te ver novamentew e que pena essa chuvarada,mas,mesmo assim, foi apenas susto! passou e tudo ficará bem novamente!Imagino a situação,beijos,tudo de bom,chica

Taia Assunção disse...

Que loucura menina, já passei por uma enchente quando criança em Marabá no Pará e até hoje me lembro. É horrível. Graças a Deus vocês estão bem, mas é um susto horroroso. Cuidem-se. Beijocas!

Thica disse...

Nossa, que presente de grego, hein! Ainda mais depois de férias como as suas e paredes recém pintadas... mas vai dar tudo certo. Pode ter certeza que sua força é ainda maior que levantar uma geladeira. Só fica guardada pra quando precisar de verdade. :)
Beijinhos.

Dani dutch disse...

OI Ná, nossa .. quando a gente ve pela teve nunca imagina que vai acontecer conosco, e quanta chuva aí, eu acompanho pela televisão, e como vc disse graças a deus que vcs estão bem, isso é mais importante.
BJuss

Pati Araújo disse...

Oi Ná,

Que bom que tudo deu certo na viagem, e que vcs estão de volta com saúde.
Pena que aconteceu esse episódio da enchente...mas já passou e vcs se descobriram fortes para lidar com mais esse momento de provação.
Espero que tudo continue tranquilo por aí.

Beijos :)

Hilda disse...

Ai, Na!
Que situacao, minha amiga.
Sao nesses momentos que descobrimos que somos muito mais fortes do que imaginamos, ne? Temos sim que dar gracas a Deus por ter ficado tudo bem.
Bjs

Luciana Klopper disse...

Ná que bom que vc ta de volta, gosto muito de ler seus posts...
Que bom que tá tudo certo agora, estamos sujeitos mesmo..são obstaculos pra ganharmos forças!
bjs na familia

Cris Oliveira disse...

Força minha linda...
Desejo que tudo esteja resolvido por ai.

Um beijo e seja bem vinda de volta!!!

Maria Bonfá disse...

saudadde de vc..nada como uma viagem para deixar a gente bem.. mas que susto em ?mas graças a Deus, já passou e foi só susto mesmo.. lindo dia pra ti..beijão

Taia Assunção disse...

Tem brincadeira lá no blog, te espero. Beijocas!

comunicadoras disse...

A mãe natureza tem feito das suas em todo o mundo; nuns lugares são enxurradas, noutras neves, e ainda os furacões e terramotos. Nem aqui em Portugal escapámos; o Inverno tem sido muito rigoroso e tmbém houve inundações e estragos provocados pelos ventos fortes. Mas, penso que nada se compara ao que aconteceu no Haiti e, portanto temos que dar graças, porque estamos todos bem apesar de tudo, Há desgraças muito piores e povo sofrendo horrores. Fico contente que tudo tenha corrido bem com as suas férias e que já se tenha recuperado do susto da inundação. Em Março, dia 13 irei passar um mês em Guaratinguétá. Quem sabe não nos encontramos? Irei ver aquela minha amiga do blog Presente do presente aí em S. Paulo e conhecer a Ong que ela está a criar, o Bendizer; só está à espera da papelada para começar a funcionar.Não sei ainda onde ela mora, pois eu conheci-a em Guará através de uma outra amiga que era minha vizinha. Um beijinho, Ná e um bom fim de semana
Emília