segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Evolução da Lingua de Camões.

Hoje no horário de almoço fui até em casa, como é perto de onde trabalho fui a pé. Passei em frente a um colégio onde os alunos estavam saindo da aula, na minha frente seguiam dois meninos que deveriam ter aproximadamente 12 ou 13 anos. O que me chamou atenção foi o diálogo que se seguia entre eles, achei tão absurdo que prestei mais atenção ainda e acabei gravando algumas palavras(oi?)

Segue alguns trechos desse dialogo (?) .
 O diálogo que se seguia era o seguinte: (vou escrever do modo que escutei).


- Si pá nois vamo mano, o cara tá tirando a favela, a gente faz a correria e firmeza.
- Beleza tru se rola nois vai, cola lá no barraco mais tarde, firmeza.


Depois de escutar isso e mais algumas coisas esdrúxulas, fiquei pensando para onde estamos evoluindo, jovens que acabaram de sair da escola se comunicando dessa forma. Será que estão falando em outra língua ou será dialeto de alguma raça ainda não identificada?
O que custa pronunciar o português corretamente? Lembro-me na escola quando a professora falava para pronunciar as palavras devagar e pausadamente para que as pessoas escutassem, e olha que não sou nenhuma filha de Matusalém, hein. Será que inventaram outra forma de comunicação e eu ainda não fui comunicada?
Si pá nois vamo mano, o que quer dizer isso? Por misericordia alguém me socorre. (Tecla SAP)  - PLEASE.
Tenho percebido como as pessoas ultimamente tem cortado cada vez mais as palavras. Será preguiça de falar a palavra inteira?
Esses dias estava conversando com uma pessoa por msn, e ela usava tantos emotions ao invés de palavras que acabei desistindo da conversa, porque sinceramente não entendia patavinas.


Então pergunto a quem puder responder.
O que está acontecendo com a língua portuguesa?
Para onde caminha a evolução da espécie?
Não pensem que tenho alguma coisa contra gírias, de vez em quando até solto algumas, mas será que um diálogo inteiro tem que ser falado em gíria? E digamos a verdade uma mais bizarra que a outra.
E a Língua Portuguesa, aonde vai parar?
Acho que Camões deve estar se revirando no túmulo.
Se perguntar pra um desses jovens que citei quem é Luís Vaz de Camões, acho que eles responderiam da seguinte forma:


Pô tru não conheço esse tiozinho não, mas si pá manda ele cola lá no barraco!

13 comentários:

FADINHA disse...

Minha amiga, minha menininha Ná, minha bichinha doce, carinhosa e especial... eu é que estava preocupada com vc.
Quanta felicidade em receber notícias suas!!!!
Está tudo bem? Alguém foi atingido? Espero que não tenha perdido nada... nem material, nem de nenhuma outra ordem.
Vc demorou a comentar, fiquei doidinha de saudades.
Dentre muitas pessoas bacanas que conheço, vc é especialmente importante pra mim.
Empatia, carinho, confiança... tudo isso tornam os laços estreitos, né?
Fica com Deus e um beijo estalado.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

ahahaha mas é bem por ai! mesmo aqui no Japão, longe das escolas e ambiente das moçada brasileira, os jovens brasileiros falam tudo desse jeito. E eu bóio. E um tal de véeeeeeeeeei o dia inteiro, se pá, não sei o que mais...
precisamos de tradutor automático de gírias para portugues rs.
bjs

Dama de Cinzas disse...

ahahaha! Também não entendi nada desse diálogo, é quase um dialeto... rs

Não sei se para nossos pais, nossa língua de adolescente chegava da mesma maneira ou se a coisa piorou...

Beijocas

RECANTO DOS AUTORES disse...

Ná,infelizmente a linguagem está chegando num ponto que logo,logo as pessoas não se entenderão nem dentro da própria casa!Aliás,isso já acontece...excelente texto!Bjs,

Balzaquiana com 'Z' disse...

E eu que trabalho com adolescentes... preciso andar com dicionário de gírias para entender... e... pasme... algumas vezes preciso falar na lingua deles pra me fazer entender. rs

BeijoZzz

Tô sumida... né... mas tô viva. rs

Balzaquiana com 'Z' disse...

Ná... li agora os posts anteriores. Menina... que coisa... não sei nem o que dizer... mas acredito que agora as coisas estejam melhores.

Realmente... Deus dá o frio conforme o cobertor de cada um. Se ele permitiu que vc passasse por isso... é porque ele sabia que vc ia suportar.

BeijoZzz... fique bem.

Celia na Italia disse...

Na
O triste é que esta é a base com que eles sairão da escola. Uma apena.
Não sou adepta a palmatória mas alguém precisa fazer algo sob pena de estarmos perdendo a nossa base linguistica.
Ai eu penso como concorrer com paises de primeiro mundo uma vez que os "nossos futuros" falam e pensam desta maneira?

Lidia Ferreira disse...

Minha querida, fantástico texto concordo com voce em tudo , me doi muito ouvir isso da boca de um jovem , ai eu penso
Melhor ouvir isso do que ser surda rsrsrs
bjs

Eve disse...

Vixe! A língua continua no mesmo lugar, algumas pessoas é que estão regredindo, ou nunca aprenderam português mesmo. Uma pena!
Bjs!

Nade disse...

Concordo com você, Ná!
Estamos cada vez mais presenciando aberrações com a Língua Portuguesa, ao mesmo tempo que, acho que na mesma medida, as pessoas estão procurando ler mais.
Infelizmente, existem algumas pessoas que não pensam no futuro... Esses meninos certamente não terão um bom emprego, pois pra tê-lo, é necessária uma formação e uma boa comunicação é essencial...
Olha, esse assunton vai longe... hehehehe
Como tava com saudades daqui... Estou voltando, depois de uma boa temporada fora da blogosfera.
Uma excelente semana pra você, viu!
Bjs

Nade (Conheça meu novo blog, o Diário de Bordo)

Anne Lieri disse...

Ná,passei para reler seu texto e desejar uma otima semana!Bjs,

Tati disse...

OI Ná, eu não sou nada boa com gírias, mas sei que em breve terei que aprender mais algumas... Agora, correria, até onde meu entendimento alcança, é gíria de roubo/furto/ coisa errada. Será que você interceptou dois bandidinhos armando um furto? Putz! Tomara que eu é que esteja desatualizada do significado! Rsrs
Adorei a resposta para quem é Camões. Apesar da tristeza, ficou engraçado.
Beijos.

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Oi Ná. Infelizmente aqui acontece o mesmo; estão usando tanto os códigos nos celulares que alguns não serão capazes de escrever meia dúzia de frases. É uma lástima e vemos universitários dando tantos erros que impressiona. Não sei também onde isto vai parar. Quando estiverem num emprego, não serão capazes de deixar sequer um recado por escrito ao patrão ou preencher um formulário. Vamos ver no que isto vai dar!!! Beijinhos e até breve.
Emília